27 de nov de 2012

The Only Excepition capitulo 10 - Sonhos ou bizarrice? Não é amor


"Quero sentir, verdadeiramente as coisas."


Sentir os lábios de Austin foi uma sensação única...ainda não consigo acreditar... foi tudo tão rápido...coloquei as mãos nos meus lábios que ainda sentia o gosto doce, fechei meus olhos e comecei a me lembrar da cena do beijo e o jeito que ele saiu correndo sem olhar pra trás parecia bem nervoso e confuso...
- vai ficar parada ai mocinha? Sua aula já começou, entra. – ouvi uma voz groça a minha frente o que me fez “voltar pra realidade” eu então, olho surpresa para o homem alto a minha frente, tirando minha mão da boca, a olho, volto o meu olhar pra ele que me olhava sério e solto umas risadinhas tentando desfazer aquela situação e digo: - rsrsrs vou entrar- digo apontando para a porta olhando pra ele enquanto entro com um sorriso meio forçado,entro na sala,me encosto na porta os olhos esquecendo que já estava dentro da sala dou um suspiro abrindo o olho em seguida,me deparando com todos os alunos e o professor encarados me olhando.
- você é a aluna nova? Annalu? – disse o professor se aproximando de mim
- sim,sou eu...me desculpe pelo atraso – respondo com a cabeça baixa
- trouxe a autorização?
- sim...- disse abrindo a mochila e pegando o documento,ele o analisou olhou pra mim e disse:
- bom, ta tudo certo.Vá se sentar e não chegue mais atrasada na minha aula.
Eu concordei me virando para a classe a procura de um lugar quando escuto uma voz bem no canto que dizia assim: - aqui Annalu – eu então segui a voz me deparando com Robert sorrinho e apontando pra cadeira, vou até ele e me sento ao seu lado,o mesmo me olha e pergunta:
Robert – ta tudo bem?
Annalu – tá...porque não estaria?
Robert – você ta estranha...alguma coisa aconteceu? Foi a Gabriella? Porque se foi não...
Annalu – {dando algumas risadinhas para despistar} – eu estranha? Não aconteceu nada.
Robert – nem com a Gabriella?
Annalu – nem com a Gabriella.
A aula foi tranquila, conheci Melinda, uma garota que como eu ama ler, ela é legal, e bom vamos fazer um trabalho de geografia juntas.
Também descobri que Emma estuda aqui e que ela é amiga da Melinda. Emma me convidou para sairmos, bom eu aceitei, ela disse passaria em minha casa mais tarde para o tal passeio.

[...]

O 1° dia de aula finalmente acabou eu e os meninos estávamos a caminho de casa, Robert e Alex conversavam animadamente menos eu e Austin...nós estávamos inquietos, não rimos de nenhuma gracinha que Alex fazia...não falávamos nada, apenas andávamos cabisbaixos, eu olhava de canto de olho para Austin a maioria das vezes mais ele continuava cabisbaixo, não me olhava e eu pensava: “meu Deus...será que fiz algo errado? Porque ele está assim? Tão pensativo...tão distante...tão sério...”
Para dizer a verdade estava com medo, com medo de o olhar nos olhos e não ver mais o seu sorriso, então, não o olhava diretamente e também não puxava assunto...eu não estava entendendo nada...será que talvez...seja pelo que aconteceu hoje? Tinha feito algo?
Fui tirada dos meus pensamentos por Alex...quando ele tinha aparecido em minha frente?
O mesmo para Austin também, nos olha e pergunta:
Alex - o que aconteceu com vocês? Annalu porque não ta rindo das minhas gracinhas? Quero muito te ver sorrir...e Austin, porque está assim tão calado, tão sério? Você não é assim cara.
- comigo não aconteceu nada – respondi e em seguida olhei pra Austin que respondeu
Austin - nada não cara – e em seguida empurra Alex e Robert e saiu andando na frente.

Austin on

A sensação do toque dos lábios macio dela não sai dos meus...aquela cena do olhar surpreso dela quando finalmente tive coragem de beijá-la vagava pela minha mente...”Mais o que estava havendo comigo?” “Porque não conseguia olhar em seus olhos? “ “Porque será que estou me sentindo estranho?“ será que eu estava apaixonado, ou era apenas atração física pela nova garota da escola, eu não entendia mais nada.

Eu andei mais à frente deles, assim chegando mais rápido em minha casa, nem mesmo me despedi deles, logo que entrei em casa foi atacado por minha mãe me enchendo de beijos, eu soltei alguns sorriso e subi pra o quarto alegando que tinha muita lição de casa ~Beeee mentindo Austin que feio~ .
Minha mãe nada falou.

Fiquei em meu quarto ate adormecer...

[...]

O que acha que esta fazendo? – eu perguntava a Annalu que corria feito uma maluca pelo jardim, ela parou de correr e me olhou, sorriu tímida e disse.
Annalu – venha junte-se a minha brincadeira idiota. – sem notar já estava junto dela, eu corria atrás da mesma, ela ria feito uma criança, fazendo-me gargalhar.
Logo a alcancei e abracei pela cintura, nos desequilibramos e no minuto seguinte estávamos no chão, eu por cima dela, eu a fitava e um leve sorriso saiu de sua boca logo se transformando em uma gostosa risada, eu a acompanhei. Eu fitava aqueles intensos olhos verdes enquanto ainda estávamos naquela situação, logo parei de rir e me aproximei dos lábios dela, e um calmo beijo se formasse, logo foi se tornando intenso. Suas pequenas mãos subiram ate meus cabelos os alisando, enquanto minhas mãos se arrastavam pelas curvas de seu corpo tão pequeno. Em minutos só estávamos de roupas intimas, e em menos de um minuto já sentia que estava dentro dela, aquilo era bizarro e ao mesmo tempo excitante, estávamos em pleno jardim fazendo amor, porque transar não era apalavra certa a ser usada, pois nós nos amávamos não é?
Os baixos gemidos eram mais que amados por mim, ela falava meu nome como se aquilo fosse a sua palavra preferida, e em um tom me deixava mais “vivo”, logo um pequeno sussurro saiu diferente de sua boca.
Annalu – Austin eu te a...

[...]

- Levanta bunda mole. – escutei um voz falar perto de meu ouvido, melhor dizendo gritar perto de meu ouvido, abri meus olhos lentamente ainda um pouco sonolento quando eles se focalizaram pude ver Robert e Alex. Os dois me olhavam como se perguntassem “ta bem?” Logo os questionei.
- Tenho algo de errado?
Alex – pergunta por amiguinho ai. – ele falou apontando para o meu membro, eu voltei meu lugar para o mesmo e notei que o mesmo estava digamos que “vivo”, e logo as lembranças me vieram à cabeça, annalu + jardim + fazer amor = a sonho, então aquele momento mágico havia sido apenas um sonho, droga.
Fui tirado dos meus devaneios por Robert.
Robert – anda vendo muito filme para maiores para 18 e depois fica sonhando sacanagem. – os dois riram.
- cala a boca Robert, ate parece que isso nunca aconteceu com vocês seus idiotas. – falei levantando e indo em direção do banheiro precisava de um banho.

continua>>

Gatinhas desculpa a demora, tava sem ideia pro capitulo, mas a Vah como é uma linda sempre me ajuda, obrigada sua liamda te amo ♥
Continuo com 5 comentarios, ah obrigada a liamda que cometaram no capitulo anterios, obg pelo carinho  ^.^


6 comentários: