21 de mai de 2013

Endleyssly Capitulo 3 - Our song...



"Look in your eyes, kiss your lips"

Annalu On
 - você está bem annalu? – perguntou-me Robert, eu estava no banheiro, colocando tudo o que tinha comido no jantar pra fora, e agora que começo a acreditar que o que Emma disse seja verdade.
- estou sim Rob – disse algo que pudesse tranquilizá-lo, minha tia como de costume essa semana, não estava no jantar, eu só a via no café da manha.


Sai do banheiro, e encontrei Robert encostado na parede, ele olhou-me e disse.
- tem certeza que está tudo bem?
- claro rob, não se preocupe. – disse sorrindo.
- precisa de algo? – perguntou-me ele.
- preciso que me leve ate Emma, pode fazer isso? – eu o questionei.
- claro. – disse ele alegre demais para ir à casa de Emma.


Dez minutos depois Rob já estacionava o carro a frente da casa de Emma, eu sai do carro e vi que Robert não havia feito o mesmo.
- vamos rob.
- não Ann, prefiro ficar aqui. – disse ele olhando para a porta da casa de emma.
- tem certeza? – perguntei.
- sim. – disse ele
- tudo bem, não demoro.
Ele sorriu e eu andei ate a porta da casa de Emma, toquei a campainha, e logo um pequeno garoto loiro a atendeu, não devia ter mais que dois anos, ele olhou-me e disse.
- oi sou Enzo...- ele iria continuar, mas quando viu o carro de Robert correu gritando algo que me deixou confusa.
- papai, papai. – eu olhei para Robert que tinha uma expressão nervosa, mas mesmo assim ele abriu a porta do carro e pegou o pequeno garoto no colo, o mesmo se agarrou no pescoço de Robert e sorriu, Robert olhava para mim desnorteado, ele escondia-me algo, ate porque o irmão de Emma o chamaria de pai?
- annalu. – ouvi a voz de Emma atrás de mim, virei-me e a vi com um sorriso, mas o mesmo se desfez quando viu Robert com o pequeno garoto nos baços caminhando ate nós.
- por que seu irmão chama Robert de pai? – perguntei o mais direta possível, ela olhou-me e logo vi sua face ficar tensa, ficou alguns minutos calada, parecia buscar palavras para explicar aquilo, então logo disse.
- preciso confessar-lhe algo. – disse ela puxando-me para dentro da casa.
- diga-me. – a incentivei assim que já estávamos sentadas.
- Enzo não é meu irmão. – disse ela olhando pra as mãos.
- ele é adotado? – perguntei com minha inocência.
- não Annalu, Enzo é meu filho. – disse ela olhando-me. Fiquei surpresa e então juntei as peças.
- Robert é o pai de Enzo? – a questionei.
- sim. – ela disse com a voz vacilante, tive a impressão de que ela queria muito chorar.
- por que nunca me contou?
- annalu não é tão fácil assim, não queria ser julga, por ser uma garota de 16 anos que já é mãe. – disse ela fitando-me.
- e Robert porque nunca me disse nada que vocês namoraram? -  perguntei-lhe
- tínhamos ambos 15 anos quando tudo aconteceu, era difícil você dizer por ai que seria pai, e esse foi um dos pontos para Robert se afastar de mim, ele sempre ajudou-me financeiramente, mas isso não adiantou muito, eu sentia falta de tê-lo por perto me ajudando, quando transamos ele disse que sempre ficaria comigo, para todo sempre, foi a frase dita por ele, mas na realidade não foi assim, quando soube que eu estava grávida fugiu, evitou-me, então passei um tempo na casa de minha avó ate enzo nascer, agora ele quer tentar ser pai, mas eu não acredito mais nele, ele feriu-me, ele quebrou meu coração. – disse ela já com lagrimas rolando.
- não foi minha intenção. – ouviu-se a voz de Robert, logo o mesmo apareceu com o pequeno garoto nos braços, ele se aproximou de emma, e a puxou para ficar de pé, secou suas lágrimas e acariciou seu rosto, e logo juntou sua testa a dela e disse.
- sinto muito, por tudo que eu fiz, eu pensei que me livrando da responsabilidade de cuidar de uma criança seria o melhor, mas o melhor é ficar junto a ti e a ele. – disse Robert abraçando Enzo e Emma.
- eu amo vocês. – acrescentou ele, enzo os abraçou enlaçando os pequenos braços em volta do pescoço de Rob e Emma.
 Um linda sena, pena que não durou muito, eu logo senti-me mal, tudo ficou preto e antes de fechar meu olhos e desmaiar ouvi Robert gritar meu nome.

...

- annalu, ann, annalu? – ouvi distante a voz de Robert, logo a mesma começou a aproximar-se abri meus olhos e vi Robert e Emma quase que grudados ao meu rosto.
- preciso respirar gente. – disse empurrando-os pra longe de mim.
- você está melhor? – perguntou-me Emma.
- creio que sim foi apenas um mal estar. – disse eu.
- você precisa ir ao medico ann. – comentou Rob preocupado.
- não. – respondi rápido e em tom desesperado, ele me olhou confuso, então Emma disse.
- devia contar a ele.
- você acha? – perguntei olhando a ela. A mesma apenas assentiu.
- diga o que tens a contar para mim? – perguntou Robert curioso e nervoso.
- eu acho... - comecei receosa.
- achas? – incentivou-me ele.
- eu acho que estou gravida. – disse sem fita-lo, o mesmo grunhiu e levantou-se de pé e gritou.
- eu mato o Austin.
- pare de ameaçar o pai do filho de Annalu. – disse Emma a Robert. – você acha que meu pai não quis te matar quando soube que era você o pai de Enzo, mas eu não deixei fazer tal ato, e não deixarei fazer isso com Austin, afinal de contas Austin é seu amigo também. – argumentou Emma.
- mas eu sabia que algo ia acontecer se eles se envolvessem, e olha no que deu minha prima está gravida enquanto ele está em turnê pelo país. - disse Robert revoltado.
- a culpa não é só dele. – disse fitando o chão, robert ficou calado, depois sentou ao meu lado e disse.
- você terá que dizer a ele.
- e destruir o sonho dele, nem pensar.
- não pode criar essa criança sozinha. – disse ele tocando minhas mãos.
- Não posso fazer isso com ele, irei destruir o sonho dele se cortar que estou gravida.
- e acha que conseguira fazer isso sozinha, não é fácil. – disse Emma.
- eu não sei se dará certo, mas eu vou tentar, eu preciso.
Os dois me fitarem por minutos, ate Robert falar abraçando-me.
- eu estarei aqui para o que precisar Ann.
- eu também Annalu, é para isso que servem os amigos. – disse Emma sentando ao meu lado direito com Enzo em seu colo.

Eu não tinha Austin, mas tinha eles, Rob e Emma, tudo o que eu precisava naquele momento.

Austin On

- hoje à tarde temos um show no Central Park, e logo apos seguiremos direto para Orlando. – dizia Tim a minha agenda de shows marcados para aquele dia, um sábado para ser exato.
- tudo bem. – eu disse colocando meu fone de ouvido, logo escutando o toque de As Long As You Love Me começar, desde que comecei a turnê essa tem sido a musica que mais escuto, tudo por que ela me lembra Annalu.
As frases da musica me traziam as lembranças de Annalu, seu rosto, seu sorriso, sua voz, seu olhar, tudo era lembrado, era doloroso estar tão longe dela, eu queria poder toca-la, senti-la em meus braços, faze-la minha a noite, apenas minha.

[...]

- Boa tarde NY. – gritei eu assim que subi ao palco, era uma multidão de garotas ali, espremidas, mas em seus rostos haviam lindos sorrisos, e pensar que elas estavam ali para me ver, fazia-me sentir um sensação maravilhosa.
Elas gritaram e eu sorri e logo comecei a falar.
- a pouco mais de 4 meses eu era apenas um garoto comum que tinha um sonho, e hoje eu vivo esse sonho e tudo graças a vocês obrigado. – elas gritaram, eu respirei e logo continuei. – uma semana atrás escrevi um musica, ela é especial pra mim, e queria partilhar ela com vocês hoje, eu coloquei o nome de Heart In My Hand.- logo os músicos começaram a melodia, eu concentrei-me no rosto de Annalu, ela sorria lindamente como sempre, e logo comecei a cantar.

“Well let's go back to the day
When I saw your face for the very first time
Well let's go back again
When I Held your hand and stared into your eyes

Cause I knew you were the one
With you my life has just begun
Baby you can count on me”

Todas aquelas palavras eram para ela, para minha doce Annalu.

“Cause your heart
Is in my hands
Oh yeah

Well let's go back in time
Always knew that you'd be mine
And I'm never gonna find someone as beautiful as you girl

Got my hands right on your waist
Look in your eyes, kiss your lips
Touch up on your face
Can't forget the way I feel your smile”

A cada palavra dita o meu ar parecia faltar, meus olhos marejavam, eu sentia-me sufocado, de momento ouvi um sussurro de uma garota a frente do palco.
- ele está chorando?
Então permiti-me deixar um lagrima escorrer e logo atrás delas vieram outras e um choro incontrolável se formou, minha voz ficou embargada e minha saliva densa eu não consegui mais pronunciar as palavras certas então parei e disse ao microfone.
- me desculpem. – e imediatamente sai do palco, Dave segurou meu braço antes de eu terminar de descer os degraus da pequena escada.
- o que está fazendo dude?
- eu não posso fazer isso, diga a Tim que vou voltar a san antonio, hoje mesmo. – disse me soltando dele.
Eu precisava de Annalu, sem ela a vida não tem sentido e nem logica. Eu iria voltar pra ela, para os braços de minha pequena.

Continua...

Hey lindas, alguém gostou?? Comente.

Continua com 7 comentários.

8 comentários:

  1. continua logo por favor ta perfeito
    http://cliiche-adolescente.blogspot.com.br/
    bjuss

    ResponderExcluir
  2. Cara, ta fooooooodastico demais amei continua logo pelo amor de deus eu vou ter um ataque cardíaco logo,logo então por amor a minha pessoa *U* continua o mais rápido possível

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Eeessttttáááá mmuuuuuiiittoo pppeeeerrrfffffeeeiiiiitto !!!!

    ResponderExcluir
  4. Ta mt perfeito!!!!!! morri, ploft... continua (y)

    ResponderExcluir
  5. Continuaa taaa mtttt perfeito ♥♥★★★

    ResponderExcluir
  6. OMJJJJJJJJJ mttttttt perfeitooo *---------* continuaaa.... xau e bjoos

    ResponderExcluir
  7. Continua, ta mto maravilhoso <3

    ResponderExcluir