23 de out de 2012

The Only Exception capitulo 2 - O embarque um pouco conturbado



"O fato é... Cada um de nós é a soma dos momentos que já tivemos. E de todas as pessoas que já conhecemos. E são esses momentos que se tornam nossa história."


Annalu On

Quando chegamos no aeroporto eu fui logo fazer meu chek-in, quando terminei sentei-me junto de minha mãe. Logo senti meu celular vibrar dentro de meu bolso, eu o deslizei para fora logo fitando o numero em sua tela, o numero era desconhecido, eu atendi e logo uma voz rouca e um pouco familiar falou.
xXxX – Anna é verdade que você está indo embora?
Eu – Arthur??
Arthur- sim sou eu, mas me diga é verdade que está indo embora??
Arthur é o meu único amigo e bom como odeio despedidas  eu não o havia contado  sobre minha mudança.
Eu –e verdade Art.
Arthur – e você iria embora sem me contar?
Eu – você sabe muito bem que odeio despedidas, e seria muito triste me despedir de você.
Arthur- Bom você terá que fazer isso. Olhe para traz.
Eu virei-me e encontrei Arthur com seus lindos olhos verdes me fitando, eu sorri  para ele e corri ate o mesmo o abraçando, logo ele falou.
Arthur – pensou que sairia do país sem se despedir de mim?
Eu – sabes que não era minha intenção, odeio despedidas.
Arthur - tudo bem. Ainda bem que a Fer me falou.
Eu – como aquela nojenta sabia que estava indo embora?
Arthur – hey calma, ela é sua vizinha deve ter visto alguma coisa.
Eu – quer saber que ela  se foda.
Arthur – virou desbocada agora garota? – ele riu fazendo-me rir junto.
Logo uma voz feminina falar.
“passageiros do vôo 2236 com destino a San Antonio nos EUA queiram se dirigir ao portão de embarque 3”
eu olhei para Arthur e o mesmo me fitava triste, eu o abracei e falei.
Eu – hey vamos sempre manter contato – eu sorri o mesmo olhou nos meus olhos e falou.
Arthur – preciso fazer uma coisa antes de você ir. – quando ele terminou de falar só senti seus lábios colados nos meus, no começo eu fiquei assustada, pois estava beijando meu melhor amigo, logo ele pediu passagem com a língua e eu cedi, ele já estava com suas mãe em volta da minha cintura quando me toquei do que estávamos fazendo e me separei dele, eu o fiquei observando espantando com minha mão em meus lábios, ele abaixou a cabeça e sussurrou.
Arthur – desculpa, eu não devia ter feito isso, mas eu gosto muito de ti, desde o dia em que nos esbarramos no corredor da escola. Desde aquele dia você não sai da minha cabeça, eu nunca tive coragem de te contar isso mas você está indo embora eu não poderia deixar você ir sem te contar.
Eu – eu não sei o que dizer, você é meu melhor amigo e ... – fui interrompida por uma voz avisando que essa era a ultima chamada para o meu vôo , logo minha mãe falou.
Ana – vamos querida se não você vai perder o vôo. – eu a olhei e depois voltei meu olhar a Arthur, o mesmo tinha o olhar triste, eu me aproximei dele e o abracei e falei.
Eu – tchau Art. – e caminhei ate o portão de embarque, logo ouvi Arthur gritar.
Arthur – NÃO VOU DESISTIR DE VOCÊ. – eu o olhei e o mesmo derramava tímidas lagrima, eu voltei a olhar para frente e logo senti uma lagrima percorrer minha face, minha mãe, me abraçou e falou.
Anna – vai ficar tudo bem minha filha, face uma boa viajem, eu re amo querida.
Eu – também te amo mamãe. – eu me separei dela e andei ate o portão fitei pela ultima vez a figura de Arthur, agora eram visíveis suas lagrimas.
Ele abaixou a sua cabeça, foi a primeira vez que o vi chorar e era estranho o vê-lo assim, pois ele sempre tinha um sorriso no rosto.  



Oi suas lindas, e ai o que acharam?
Comentem e sigam o blog 
 Continua com 3 comentários =)

4 comentários:

  1. Ai que triste o arthur chorar Se vc nao tivesse comentado na sinopse que ele vai ficar do mal Eu estaria com pena dele!!

    ResponderExcluir
  2. Aah Nanaa ta cada diaa melhoor.
    Continua logo née pf beijooooo sz sz sz

    ResponderExcluir
  3. CONTINUA RAPIDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

    ResponderExcluir