10 de mar de 2014

Everything Abaout You Capitulo 10 - The Party (Parte l)


Cinco e dez esse era a hora exata que sai do colégio, bom que estou saindo, eu caminhei até o lado de fora daquele maldito prédio sentido a sensação de ser seguida, bom eu não estava errada, logo atrás de mim estava Austin eu logo revirei os olhos quando o mesmo se aproximou de mim.
- está perdida marrentinha? – perguntou ele com desdém na voz.
- não é da sua conta. – disse com raiva, eu não suportava ele.
- nossa quando educação. – disse ele em deboche.
Eu revirei os olhos e o fitei dizendo.
- dá pra fingir que eu não existo e me deixar em paz e não é uma sugestão e uma ordem.
E comecei a andar mais rápido e o escutei gritar “ você não manda em mim”, mas o ignorei não estava com vontade de humilhar Austin aquela hora, eu estava cansada e com um puta dor de cabeça, resultado de duas horas escutando Andrew escutando Ariana Grande, não que as musicas delas fossem ruim, ela tem um voz incrível é o fato dele escutar sempre a mesma musica, mesmo com o fone eu podia ouvir a musica nitidamente e aquilo me deixou um pouco estressada causando-me essa maldita dor.

Até minha casa fui massageando as têmporas na tentativa de acalmar a dor que parecia latejar a cada passo que eu dava, demorei exatos vinte minutos para chegar em casa que em dias normais eu demoraria apenas quatorze.
-aonde estava? – perguntou meu pai assim que entrei.
- estava me prostituindo. – falei com desdém e andei até a escada, mas mal pude subir a mesma, senti Evan segurar meu braço fortemente e me colocar de frente a ele.
- olha como fala comigo Anna, sou seu pai. – disse zangado.
- correção, você deixou de ser meu pai no momento que largou minha mãe gravida de mim há 17 anos atrás. – eu despejei as palavras com raiva na cara dele, eu odiava o fato dele achar que tinha direito sobre mim.
 - eu sou seu pai você querendo ou não, eu tenho sua guarda. – disse ele.
- você pode ter um milhão de papeis dizendo que sou sua filha, mas o que mais importa você não tem que é meu respeito e consideração como pai. Meu pai morreu há 17 anos atrás no dia em que eu nasci. – disse aos gritos e sai correndo subindo aquelas escadas em segundos e me trancando em meu quarto. Eu estava zangada, triste, deprimida, eu apenas queria minha vida de volta, eu queria poder não ter saído do Brasil, eu queria a minha mãe perto, mas como a vida era injusta eu estava ali, num lugar onde todos pareciam me olhar com pena, onde meu pai é um idiota sem tamanho onde, eu não me encaixo.
Joguei-me em minha cama assim que entrei em meu quarto, deixei as lagrimas descerem livremente, eu estava cansada de ser forte o tempo todo, eu precisava chorar, era a minha válvula de escape, eu estava cansada de tanta mentira e sofrimento, eu queria paz.

Fechei meus olhos e virei-me de barriga para cima, suspirei e desejei não estar ali, queria poder sumir. Fui interrompida de meus pensamentos com algo que se chocava com minha janela, levantei-me e segui até a mesma, assim que abri olhei para baixo e encontrei Andrew, Alex, Austin e a tal Becky , Alex estava preste a atirar outra pedra em direção de minha janela, mas assim que viu-me sorriu e disse.
- Hey anna..
- o que fazem aqui? – perguntei
- estávamos indo a uma festa quando Andrew sugeriu que viéssemos te chamar pra ir junto. – disse Alex com enorme sorriso no rosto, além só Andrew sorria, já os outros dois bufavam em desdém, os dois que me refiram eram Beck e Austin, idiotas.
- eu acho que não sou bem vinda. – comentei e logo recebi um olhar de Austin, um olhar que continha uma pontada de raiva e admiração?!
- que nada, adoraríamos que você fosse. – disse Andrew em uma empolgação assustadora.
- eu preciso me arrumar ainda. – comentei lembrado que eu nem havia tomado banho ainda.
- Eu e Austin podemos ficar e te esperar, o que acha? – sugeriu Andrew sorriso, e eu não tive como recusar.
- tudo bem, desço em quinze minutos. – comentei e fechei minha janela correndo para o banho.
E depois de quinze minutos eu estava pronta, havia apenas colocado uma calça jeans branca uma blusa que deixava uma parte de minha barriga amostra e uma camisa jeans em uma lavagem clara por cima, eu estava me sentindo bonita, não fiz um maquiagem digna de salão, apenas um rímel, delineador e um batom rosa não muito forte nos lábios, meus cabelos os seguei e deixei caírem em minha costa soltos e lisos que era o mais importante. Olhei-me no espelho e então estava pronta e eu ainda tinha 2 minutos.

Respirei fundo e abri a porta do meu quarto rezando para que Evan estivesse trancado em seu quarto como das outras vezes, olhei para os dois lados do corredor me certifiquei de que não havia ninguém e desci as escadas o mais silenciosa que consegui, assim que sai pela porta da frente encontrei Austin e Drew me esperando quando me viram olharam para mim dos pés a cabeça achei aquilo estranho, tinha algo de errado comigo?
- tenho algo de errado? –perguntei assim que estava próxima a eles.
- não nada- disse Drew

- pelo contrario. – comentou Austin em um tom baixo, mas que eu pude ouvir, nada comentei sobre aquilo, apenas entramos no carro de Austin e seguimos rumo a tal festa, só espero que isso me distraía e me alegre.

Continua

Eu realmente sinto muito pela demora, mas eu não tive tempo esse ultimo mês, estou trabalhando e estudando, não está sendo fácil e espero que me intendam, eu vou tentar postar mais seguido, já que estou com milhões de ideias pra fic, espero que não tenham me abandonado. Vocês ainda lembram da minha fic ou de mim???
E então passei uns dias sem conseguir acessar o blogger dava erro, já tinha essa capitulo pronto a uma bons dias só não postei por o blogger tava coisado.

Continua com 4 comentários...



7 comentários:

  1. Cara *O* continua pfvr!!! Ta muito muito pft!!

    ResponderExcluir
  2. Awnnt que isso amor, lembro sim né! Continua! <3

    ResponderExcluir
  3. Continuaa logo
    Kra eu amo essa fic tipo ela é mt perfeita
    Xx
    P.S.: gando vc vai postar no blog do Drew :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual é o blog do Drew?

      Excluir
    2. http://drewconsfics.blogspot.com.br/ <esse

      Excluir